Tema Material
Direitos Humanos

GRI 103-1

A unificação das áreas Comercial, de Suprimentos e de Logística sob uma mesma diretoria, realizada em 2017, trouxe avanços importantes no relacionamento com os nossos fornecedores. Com uma visão mais integrada, pudemos buscar sinergia entre essas operações, o que nos permitiu implementar ações de melhorias ao longo do ano para uma gestão mais eficiente de toda a cadeia de suprimentos.

Independentemente do porte do fornecedor, procuramos engajar todos nas melhores práticas socioambientais, tendo em vista o uso responsável dos recursos naturais e o respeito aos direitos do trabalhador. Nosso Programa de Gestão de Fornecedores leva em conta quatro tópicos: custo/valor, qualidade, aderência contratual (cumprimento dos acordos e cobertura legal) e homologação (conformidade fiscal e licenças).

No ato de qualificação, exigimos o cumprimento das legislações e políticas trabalhistas, ambientais e fiscais vigentes nos países de atuação, bem como os critérios de segurança adotados nas nossas operações. A partir da implantação da plataforma Ariba, em 2018, todos receberão ainda cópia do nosso Código de Conduta e devem referendar a concordância com os termos ali definidos.

Também exigimos a assinatura de documento específico que veta a utilização de trabalho infantil ou forçado, ainda que na nossa base de fornecedores não existam operações consideradas de risco para a ocorrência de violações aos direitos humanos. Estão contidas cláusulas que determinam a oferta de um ambiente de trabalho seguro e saudável, bem como a liberdade para associação e a não discriminação por gênero, raça, classe social, nacionalidade, religião, deficiência física ou mental, opção sexual, associação a sindicatos ou filiação política, entre outros. GRI 407-1, 408-1, 409-1

Algumas empresas recebem visitas técnicas das áreas de Suprimentos e Gestão de Fornecedores. Em caso de denúncias de descumprimento dos requisitos relacionados aos impactos em direitos humanos, um processo de investigação é iniciado para averiguarmos os fatos e tomarmos as ações aplicáveis, que podem envolver multas ou rescisão contratual. Em 2017 nenhum caso de violação a essas condições foi registrado. GRI 409-1

Seleção de Fornecedores

Critério

Ambiental

Exigências20

❯ Cumprimento de legislação ambiental dos países de atuação
❯ Norma ISO 14001
❯ Programas de saúde, segurança no trabalho e meio ambiente
❯ Programas de prevenção de riscos ambientais
❯ Licenças de Funcionamento/Operação Ambiental
❯ Cadastro Técnico Federal do Ibama

Critério

Socioeconômico

Exigências20

❯ Cumprimento de todas as leis dos países de atuação (trabalhistas, fiscais, anticorrupção, etc.)
❯ Não constar na Lista Suja do Trabalho Escravo, elaborada pelo Ministério do Trabalho e Emprego do Brasil
❯ Assinatura de documento baseado na norma SA 8000, incluindo a não utilização de trabalho infantil ou forçado, a oferta de um ambiente de trabalho seguro e saudável para os trabalhadores, liberdade para associação e não discriminação de qualquer tipo

Nota 20: Exigências variam de acordo com a natureza do contrato e a atividade desenvolvida pelo fornecedor

Em 2017, 53% dos novos fornecedores foram selecionados e inclusos no sistema com base em critérios de práticas trabalhistas e 1% em critérios ambientais, direitos humanos e impactos sociais. A meta até 2025 é engajar 100% dos fornecedores críticos em programas de prevenção e mitigação de riscos socioambientais. Nenhum caso de violação aos aspectos de direitos humanos foi registrado no ano. GRI 414-1

Fornecedores Selecionados com Base em Critérios Socioambientais GRI 308-1, 414-1

Cadeia de Suprimentos GRI 102-9

Nosso cadastro de fornecedores engloba os mais diversos segmentos: insumos de matérias-primas, gestão de resíduos, gestão ambiental, fornecimento de energia, minerais e produtos químicos, combustíveis em geral, serviços de saúde, fornecimento de embalagem, transporte em geral, MRO (Maintenance, Repair and Other), facilities e TI, serviços e manutenção, entre outros. No encerramento de 2017, 53.844 empresas estavam cadastradas, ante 61.269 no final de 2016.

Não temos uma política específica para a contratação de fornecedores locais, mas sempre que possível e, como critério de desempate, damos preferência a fornecedores do entorno das nossas unidades. Levamos em consideração as vantagens representadas pela proximidade das operações, identificação com a cultura e impulso ao desenvolvimento local proporcionado por um relacionamento de longo prazo com empresas das comunidades. Além disso, nossas unidades têm autonomia para adquirir localmente serviços não críticos. Também incentivamos alguns fornecedores, com volumes de compras maiores, a abrirem unidades próximas às áreas de operação. Em 2017, seis lojas in company estavam instaladas próximas ou dentro das unidades da companhia.

Nossas compras totalizaram US$ 1.555 milhões em 2017, dos quais 75,6% foram contratados de empresas localizadas nas regiões onde atuamos.

Porcentagem de Produtos e Serviços Comprados Localmente GRI 204-1

Nota 21: Nas operações do Brasil, são considerados locais os fornecedores que se encontram nas cidades das microrregiões onde estão instaladas as nossas unidades. No Peru, são aqueles que vendem produtos e serviços em todo o território nacional.

Gestão de Terceiros

Para otimizar a administração e melhorar o relacionamento com as empresas contratadas, mantemos o Programa de Gestão de Terceiros, que conta com 25 frentes multidisciplinares para a melhoria de procedimentos, ferramentas, fluxos, indicadores e maior clareza e definição dos papéis e responsabilidades ao longo de cada etapa do processo de gerenciamento dos serviços.

Ao longo de 2017, fizemos uma revisão na ferramenta, que ganhou ainda mais eficiência devido à inclusão/ mudança de alguns procedimentos, entre eles a revisão da lista de códigos de serviços para as unidades no Brasil. A base de dados, que era composta por mais de 7 mil códigos, passou para 156 após a atualização. Também padronizamos o conceito e a classificação de empregados terceirizados, com a unificação dos processos e indicadores em todas as unidades.

O procedimento de carta-convite também ficou mais claro, com informações mais precisas para o fornecedor sobre as condições para a contração de serviço, destacando aspectos como qualidade, saúde e segurança no trabalho, meio ambiente, desempenho e racionalização dos custos despendidos.

Como uma das iniciativas desse programa, realizamos um treinamento sobre gestão de contratos para os profissionais das unidades de Três Marias e Juiz de Fora, ministrado por uma empresa de consultoria e por representantes das principais áreas de interface (Suprimentos, Jurídico, DHO, SSMA, Controladoria/ Tributário, Gestão e CSC). O objetivo foi fortalecer o entendimento sobre a nova sistemática, apresentar detalhadamente a estrutura e a forma de atuação da nossa Célula de Contratos e compartilhar conceitos, facilitando a comunicação e a sinergia com as áreas.

As unidades de Três Marias, Juiz de Fora e Cajamarquilla são pioneiras na implantação da Célula de Contratos, que tem como compromisso empregar as melhores práticas de gestão, objetivando a redução de custos, mitigação de riscos, cumprimento das obrigações legais e políticas da empresa, transparência e previsibilidade para contratante e contratadas.

Projeto Ariba

Uma das principais iniciativas do ano foi a implantação da plataforma SAP Ariba, uma avançada solução eletrônica que irá trazer maior eficiência, transparência e rastreabilidade ao longo de toda a cadeia de suprimentos. Trata-se de um sistema de troca de documentos e consulta de informações via internet, contemplando cotação, pedido de compra, notificação de entrega, agendamento de coleta, folha de medição, envio de nota fiscal, pagamento de fatura, consulta de previsão de pagamentos, entre outros.

A implantação foi conduzida pelas áreas de Suprimentos e TI de forma gradual, com a introdução dos módulos que compõem a ferramenta ao longo dos meses e treinamentos específicos para os empregados diretamente ligados aos processos de compra no Centro Corporativo e nas unidades. Atualmente, 100% das negociações estratégicas já são transacionadas dentro da plataforma, assegurando que o nosso relacionamento comercial com o mercado seja feito de forma mais rastreável, com maior visibilidade e melhor gestão da relação com os nossos fornecedores.

A ideia é que a plataforma Ariba nos forneça uma base de dados online, confiável, com indicadores sociais, ambientais e financeiros (screening) de 100% dos nossos fornecedores, para que possamos gerir nossos contratos com maior acurácia e menor risco. Nesse sentido, o maior desafio será a revisão de toda a nossa base de fornecedores peruanos, em especial nas minas, devido à grande representatividade de mão de obra terceirizada nas nossas operações no país. Temos previsto, para o início de 2018, um evento com a liderança dos fornecedores peruanos e a alta liderança da Nexa, para buscarmos justamente esse alinhamento de visão.