Desempenho

Econômico-Financeiro

Resultados operacionais

Nossa produção atingiu o a previsão divulgada para todos os metais no início de 2018. A produção de zinco contido no concentrado totalizou 373 mil toneladas, estável diante das 375 mil toneladas produzidas no ano anterior. A produção de metal total, calculada em zinco equivalente, correspondeu a 556 mil toneladas. A queda de 3% na comparação com as 571 mil toneladas de zinco equivalente produzidas no ano anterior deve-se à menor produção de cobre, resultado menores teores de metal contido.

Produção de metal contido (mil toneladas)

Nossos smelters tiveram ótimo desempenho, com produção estável durante o ano. Chegando ao topo do intervalo da previsão de vendas para 2018. As vendas de produtos de zinco processados em nossos smelters (zinco metálico e óxido de zinco) atingiram 617 mil toneladas no ano, 4% acima das vendas de 594 mil toneladas em 2017, principalmente devido ao maior volume nas unidades de Cajamarquilla e Três Marias, que tiveram incremento de 6% e 3%, respectivamente.

Venda de produtos dos smelters (mil toneladas)

Zinco (US$/t)
Preço médio na LME

Cobre (US$/t)
Preço médio na LME

Chumbo (US$/t)
Preço médio na LME

Resultados financeiros

A receita líquida de nossas operações em 2018, de US$ 2.491,2 milhões, foi 1,7% maior do que o valor registrado em 2017 (US$ 2.449 milhões), devido a maiores vendas de metais e aos preços LME ligeiramente mais altos.

Nosso EBITDA ajustado foi de US$ 604,8 milhões, uma redução de 9,4% em relação a 2017, resultado dos maiores custos incorridos dadas as revisões dos processos de segurança e às iniciativas de desenvolvimento de minas principalmente em Cerro Lindo. A margem EBITDA ajustada foi de 24,3% em 2018, ante 27,3% no ano anterior.

O custo de vendas somou US$ 1.889 milhões nos 12 meses do ano, acréscimo de 7,8% na comparação com 2017, refletindo os maiores custos mencionados acima e maiores custos de compra de concentrado por nossos smelters no primeiro semestre, quando os preços estavam mais altos. As despesas de vendas, gerais e administrativas totalizaram US$ 159,6 milhões no ano, 3,3% mais do que em 2017.

Resultados financeiros (US$ milhões)

13 Dados publicados em 2017 foram revisados.

14 Dados publicados em 2016 e 2017 foram revisados. GRI 102-48

Dívida líquida / EBITDA Ajustado

Dívida líquida
US$ milhões

US$ 299,7 milhões
de investimentos Capex, 52% acima do ano anterior.

Liquidez e endividamento GRI 102-7

Em 31 de dezembro de 2018, nossa dívida bruta total era de US$ 1.428,9 milhões (apenas principal), composta principalmente (73%) por títulos de dívida (bond) emitidos pela Nexa e por sua subsidiária Nexa Peru, sendo US$ 700 milhões com vencimento em 2027. Outros 14% referem-se a empréstimo tomado em bancos internacionais. Apenas 1,6% da dívida (o equivalente a US$ 23,3 milhões) vence em 2019.

O prazo médio de nossa dívida é de 6,1 anos e o custo médio, de 4,8%, principalmente devido ao impacto do bond de dez anos, emitidos em maio de 2017, com uma taxa de juros de 5,375% ao ano. Encerramos o ano com baixa alavancagem, de dívida liquida: 0,50x sobre o EBITDA ajustado.

Fluxo de caixa

O caixa líquido proveniente das atividades operacionais totalizou US$ 347,6 milhões. O menor caixa gerado pelas operações em 2018 foi impulsionado principalmente por menor lucro bruto.

Utilizamos US$ 158,1 milhões em fluxo de caixa líquido para atividades de investimento em 2018, principalmente devido ao maior Capex ao longo do ano. Já o fluxo de caixa líquido das atividades de financiamento durante o ano foi de US$ 177,4 milhões, incluindo o pagamento de US$ 80 milhões em share premium realizado em março.

Nossa posição de caixa em 31 de dezembro de 2018 era de US$ 1,1 bilhão considerando caixa & equivalente de caixa mais investimentos financeiros.

Investimentos

Nossos investimentos alinhados ao direcionamento estratégico (Capex) totalizaram US$ 299,7 milhões em 2018. A parcela relacionada à expansão consiste principalmente no aprofundamento da mina de Vazante (US$ 47 milhões) e na implementação de pilha a seco para rejeitos na mesma unidade (US$ 20 milhões).

O Capex foi US$ 40 milhões acima do previsto, uma vez que aceleramos alguns investimentos no final do ano (aproximadamente US$ 8 milhões relacionados ao projeto greenfield Magistral e aproximadamente US$ 7 milhões relacionados a Vazante). Também contabilizamos US$ 14 milhões de despesas operacionais relacionadas à integração das minas El Porvenir e Atacocha que foram reclassificados para Capex, além de termos incorrido em maior Capex de manutenção em Cerro Lindo, dadas às iniciativas de desenvolvimento de mina.

Além dos investimentos em Vazante, concluímos a fase de FEL3 e iniciamos a execução do projeto Aripuanã no Brasil (US$ 19 milhões), e aportamos US$ 14 milhões na conversão do processo de metalurgia de Cajamarquilla para jarosita, para aumentar a recuperação de zinco na unidade.

Em 2019, aumentaremos nosso Capex comparado ao ano de 2018, devido ao investimento inicial no projeto Aripuanã, nosso projeto greenfield de andamento mais avançado. Recebemos a Licença de Instalação de Aripuanã em 20 de dezembro de 2018 e iniciamos imediatamente o investimento em construção. Estimamos dispender em 2019 aproximadamente 35% (ou US$ 140 milhões) do investimento total de US$ 392 milhões estimado para este projeto.

Investimentos capex (US$ mil)

Recompra de ações

Durante 2018, recompramos 112.388 ações ordinárias, a um preço médio de US$ 12,00 por ação, num total de US$ 1.350 milhões. As ações recompradas representam 0,24% do free float de ações ordinárias em circulação antes do lançamento do programa. De acordo com o programa, aprovado pelo Conselho de Administração em 20 de setembro de 2018, a Nexa pode recomprar, direta ou indiretamente (por meio de suas subsidiárias), até US$ 30 milhões em ações em circulação durante o período de 12 meses. As ações recompradas não serão canceladas, mas mantidas neste momento em Tesouraria.