Tema material
Desenvolvimento local
GRI 103-2, 103-3

Para nós, ser confiável e inteligente do ponto de vista social significa sermos capazes de cocriar um legado positivo e estruturado para as comunidades impactadas pelas nossas operações. Alcançamos esse objetivo por meio de um bom relacionamento com a sociedade, promovendo transformações positivas para o desenvolvimento local, em um ambiente harmônico, pautado no respeito e na empatia.

Promover o desenvolvimento local significa implementar ações locais ou nas microrregiões localizadas ao entorno de nossos negócios que permitam inclusão social, fortalecimento e diversificação da economia local, melhoria e inovação nas políticas públicas, proteção ambiental e uso racional dos recursos naturais, mobilização social, melhorias na infraestrutura e nos equipamentos públicos.

Pensando nisso, desenvolvemos uma estratégia social que se iniciou com a caracterização social, foi construída por meio do diálogo estabelecido na agenda social e resultou em Planos de Desenvolvimento Locais (PDL) para cada região. Esse processo de entendimento das necessidades de cada localidade e da interação com os atores sociais tem sido conduzido desde 2015. Dessa forma, foi possível escutar as demandas das comunidades, trocar conhecimentos, elencar temas relevantes e estabelecer prioridades de atuação.

Após esse processo, as sinergias e conexões entre os PDLs nos possibilitou estabelecer os quatro eixos estratégicos Nexa que norteiam nosso portfólio de projetos sociais a partir de 2018: Desenvolvimento Econômico Local, Gestão Pública e Participação Social, Socioambiental, Infância e Juventude. Para 2019, nosso portfólio de projetos foi ajustado para atender a essa nova estratégia, tanto no Brasil quanto no Peru.

Investimento Social GRI 413-1 ODS 4.4, 8.6, 10.2

Em 2018, nosso investimento social com recursos próprios, incentivados e captados totalizou US$ 10,4 milhões. A queda em relação aos US$ 14,6 milhões destinados em 2017 deve-se principalmente à dificuldade de aprovação de projetos incentivados no âmbito do programa Obras por Imposto, de contrapartida do governo peruano às iniciativas sociais. Dos quase US$ 7 milhões orçados em projetos incentivados, apenas US$ 1,1 milhão foi aplicado no ano. GRI 203-1

Patrocinamos em 2018 um total de 193 projetos em 17 localidades do Brasil e do Peru, beneficiando mais de 29 mil pessoas. Os projetos estão estruturados segundo os quatro eixos estratégicos.

Eixo Desenvolvimento Econômico Local

Queremos contribuir com o desenvolvimento econômico sustentável dos territórios, por meio da potencialização de seus recursos locais, da qualificação das pessoas e da proteção ambiental.

Plano de Piscicultura e Turismo ODS 8.9, 12.B, 14.7
A Agenda Social de Três Marias identificou em 2018 a demanda pelo planejamento do turismo na comunidade do Beira Rio, que já possui fluxo turístico voltado à prática de pesca esportiva e outras atividades náuticas e de lazer. O turismo é uma das alternativas de desenvolvimento econômico da região, principalmente aquele vinculado ao segmento de pesca, porém ainda carece de planejamento e estruturação. O projeto visa valorizar e desenvolver o turismo na região, com ênfase na pesca turística e esportiva, impactando positivamente a economia local e a preservação ambiental.

Para que o destino seja visto como uma opção relevante para os visitantes, fizemos uma parceria com a Turismo 360, e mapeamos toda a cadeia de turismo e pesca do bairro, construindo o Plano Setorial de Turismo e Pesca e sua estratégia de implementação. A elaboração do plano foi conduzida com uma abordagem participativa, a partir de quatro oficinas, com a presença de mais de 50 atores locais. As ações foram detalhadas e validadas com os participantes.

Como resultado do mapeamento, foram identificados 148 pescadores no bairro do Beira Rio, sendo 82% homens e 18% mulheres. Desses, 64 possuem outras fontes de renda, atuando no turismo ou como guia de pesca. Também foram identificados atrativos culturais, ambientais e gastronômicos do bairro e entorno, que podem ser potencializados com o plano.

Projeto Mãos que Germinam Asfaz
Projeto criado dentro da estratégia de estímulo à autonomia econômica de Três Marias, da ampliação das oportunidades de trabalho de seus habitantes, além da promoção de intervenções para melhorar o desempenho na produção de hortaliças e comercialização de produtos livres de agrotóxicos para a comunidade em geral. O projeto tem como beneficiária a Associação da Fazendinha Comunitária (Asfaz), composta por 40 famílias que se associaram por questões de vulnerabilidade social e para buscar uma nova oportunidade de reinserção no mercado e na comunidade. Nesse trabalho são conduzidas ações tanto para aumentar a produtividade das estufas (dez estufas implantadas em 2017 e quatro novas foram construídas em 2018), quanto para capacitar os produtores em questões administrativas e comerciais. Um exemplo foi a adoção de marcações agronômicas para a gestão da produção, que resultou em aumento de mais de 20% na produção e gestão da perda. Também ocorreram treinamentos de atendimento aos clientes, capacitação em gestão e consultoria para a construção coletiva do Plano Comercial da Associação.

Empreendedorismo e novos negócios
Nossa intenção é promover um incremento nas oportunidades de trabalho autônomo para jovens, mulheres e pessoas com maior vulnerabilidade, por meio de ações empreendedoras. Com a intervenção em 2018, esperamos melhorar em média 27% a rentabilidade das empresas apoiadas pelo projeto. Acompanhamos 165 negócios existentes (El Porvenir, Cajamarquilla, Shalipayco e Magistral) e promovemos a abertura de quatro novos negócios. No período tratado no relatório, 695 pessoas foram treinadas (das quais 600 eram mulheres) e 37 planos de negócios preparados.

Eixo Gestão Pública e Participação Social

Nesse eixo estratégico, pretendemos estimular a participação social, fortalecendo a cidadania e o protagonismo da sociedade civil e incentivar o aprimoramento da gestão pública, de modo a torná-la mais eficaz no desenvolvimento de políticas públicas. Destacamos abaixo alguns projetos realizados no período:

Programa de apoio à gestão pública – frente gestão integrada de resíduos sólidos ODS 11.6
Apoiamos a prefeitura de Vazante na criação do Plano de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos (PGIRS), para a qual foi adotada a metodologia participativa. Dessa forma, garantimos mecanismos de participação e controle social, por meio da criação de um Comitê Diretor (com participação de um representante da Nexa) e de um Grupo de Sustentação (grupo político de participação social) e da realização de reuniões comunitárias (sete no total), consulta pública e uma audiência pública que contou com a presença de 244 pessoas. Durante o evento, realizado no final de 2018, foram apresentados o processo de construção do plano e as ações necessárias para endereçar os problemas levantados no diagnóstico. Entre as definições estão a ampliação da coleta de resíduos sólidos na região, atualmente de 2,65 toneladas por dia. Nos primeiros dois anos (2019-2020), a meta é incrementar a coleta em 1,2 tonelada/dia, o que será possível por meio da conscientização da população e da inclusão e qualificação dos catadores. O projeto está conectado também com o eixo Socioambiental.

Programa de apoio à gestão pública – frente modernização da saúde
Apoiamos a prefeitura de Santana da Boa Vista (RS), por meio do projeto de equilíbrio financeiro, com o objetivo de realizar o acompanhamento das metas de gastos estabelecidos em 2017. O desenvolvimento de uma gestão financeira com ênfase na arrecadação e na melhoria da capacidade de investimento e um projeto direcionado para a eficiência do sistema de saúde do município foi a principal demanda identificada no município. Isso ocorreu por meio da implantação de software de gestão e capacitação na metodologia de análise e controle das despesas e aumento da arrecadação das receitas, somados à frente de eficiência na saúde.

Agenda Social – grupo de participação comunitária
A Agenda Social começou em 2015, com a caracterização das regiões onde atuamos e com muito diálogo com todos os envolvidos. Já em 2018, estimulamos a mobilização social por meio de oficinas conduzidas a partir do conteúdo do PDL. Na sequência, foram realizados quatro encontros em cada um dos territórios Nexa no Brasil (Juiz de Fora, Vazante, Morro Agudo e Três Marias). Esses encontros permitiram discussões de soluções e encadeamento de ações no formato de projetos, cujos resultados foram sintetizados em fichas de pré-projetos sociais, a serem executados em 2019. Esse processo foi de suma importância na construção de projetos sociais aderentes aos territórios.

Eixo Socioambiental

Visamos contribuir para a melhoria da disponibilidade e da qualidade da água, da gestão dos resíduos sólidos e das condições de saúde ambiental.

Produção e uso sustentável da água ODS 6.A
Esse projeto tem como objetivo contribuir com a melhoria de disponibilidade hídrica para os agricultores familiares de Morro Agudo, a partir da conservação e proteção de nascentes e matas ciliares, da captação ordenada, e do uso racional da água na produção agropecuária. Após diagnóstico ambiental realizado em 2018, ocorrerão as ações de preservação e conservação de nascentes e matas ciliares. Nessa fase, as áreas que estão em conformidade com a legislação ambiental serão protegidas por cercas de arame liso, enquanto as demais entrarão em Projetos de Recuperação de Áreas Degradadas (Prad).

Projeto Boas Práticas Rurais
O Projeto Boas Práticas Rurais Morro Agudo, em Paracatu (MG), tem como premissa promover a assistência técnica agrícola e ambiental para produtores localizados na região rural de Morro Agudo. Trata-se de um projeto de sensibilização e mobilização para a melhoria dos processos produtivos do campo e trato ambiental no que tange ao desmatamento de Área de Preservação Permanente (APP), destinação do lixo, tratamento de esgoto e educação ambiental voltada ao tema de preservação de nascentes. Ao todo, são atendidos 30 produtores rurais.

Água Segura
O objetivo é contribuir para aumentar o acesso à água potável e ao saneamento das comunidades no entorno das nossas operações no Peru. Em 2018, 2.215 residências receberam água potável, 365 residências foram conectadas a sistemas de saneamento adequados, quatro sistemas de água foram melhorados e a formalização e operação de 12 JASS (Junta Administradora de Serviços e Saneamento) foram apoiadas. Além disso, três registros de sistemas de água foram preparados.

Eixo Infância e Juventude

Nossa missão é contribuir com o desenvolvimento social de crianças e jovens, de modo a torná-los protagonistas, socialmente participativos, além de capacitados e qualificados para o estudo e o trabalho. Para tanto, buscamos fortalecer a rede de proteção social e a participação social.

VIA – Apoio ao Estatuto da Criança e do Adolescente ODS 5.2, 16.2
O projeto busca combater a violação dos direitos da criança e do adolescente de forma customizada, com o aprimoramento do atendimento da Rede de Proteção Social (RPS) e do aprofundamento da conscientização da população sobre o tema. O VIA está atuando em Aripuanã de maneira ampliada, para intensificar as ações de prevenção e de enfrentamento das violações de direitos das crianças e adolescentes, especialmente o abuso e a exploração sexual, e também para sensibilizar profissionais e comunidade sobre a violência contra a mulher.

Em 2018, iniciamos a construção de uma Estratégia para a Prevenção e Atendimento de Casos de Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes (VSCA), com a participação dos profissionais da Rede de Proteção Social à Criança e ao Adolescente de Aripuanã.

Ocorreram também iniciativas de informação e conscientização da comunidade por meio de ações educativas para pais, adolescentes, crianças e comunidade em geral abordando os Direitos da Criança e do Adolescente (DCA) e de prevenção à VSCA.

Juventude 3.0
O projeto Juventude 3.0 tem como objetivo reduzir a vulnerabilidade de adolescentes e jovens (de 15 a 24 anos) de Igrejinha, bairro de Juiz de Fora, por meio da ampliação das oportunidades de convivência e participação dos adolescentes e jovens na comunidade. Estimula o autoconhecimento, o desenho do projeto de vida, a criação de espaços de participação do jovem na comunidade e o fomento a iniciativas e participação social. Dessa forma, visa potencializar novas perspectivas para o futuro e melhorar a autoestima dos jovens para que se engajem em projetos de melhorias da sua comunidade. Em 2018, foram realizados quatro módulos, com os temas Identidade e Propósito, Liderança, Comunicação e Cultura e Mobilização Escolar.

Melhoria da qualidade educacional no Peru
Este programa visa contribuir para mais e melhores realizações educacionais de crianças na área de influência direta da empresa. Combina diferentes estratégias, como a formação de professores, o subsídio para a contratação de professores, a manutenção de bibliotecas, entre outros. Entre os resultados de 2018 estão:

Melhoria do desempenho acadêmico em matemática e no raciocínio verbal;

5 professores contratados com recursos da empresa e 77 professores capacitados em estratégias pedagógicas;

6.281 crianças beneficiárias do programa, sendo que 67% receberam um kit básico de materiais para início do ano letivo;

3 bibliotecas escolares instaladas.

Oportunidades para o ensino superior
Esta atividade visa facilitar o acesso de jovens às oportunidades de ensino superior. Em 2018, 45 jovens (30 em El Porvenir e 15 em Shalipayco) frequentaram o ensino superior com bolsas integrais ou parciais financiadas pela empresa; 68 novas bolsas de estudo foram atribuídas (16 em El Porvenir, 30 em Cerro Lindo, 20 em Cajamarquilla e 2 em Magistral) e a oportunidade foi oferecida para 465 estudantes, especialmente em Shalipayco, para frequentar centros pré-universitários para melhorar suas chances de continuar seus estudos na universidade ou superiores técnicos.

6 mil
crianças beneficiadas pelo programa de qualidade educacional no Peru.

Programa de Voluntariado

Seguindo de forma transversal aos eixos estratégicos, o programa Somos Todos, criado em 2017, já avançou de forma significativa em seu nível de maturidade, com centenas de ações sendo realizadas em todas as unidades e centros corporativos da organização. Em 2018, 7.806 horas foram dedicadas a ações, com envolvimento de 2.287 atuações voluntárias e mais de 10 mil beneficiados. A quantidade de horas foi 35% superior ao total alcançado em 2017. Para 2019, a meta é chegar às 15 mil horas voluntárias e avançar de 20% a 40% no nível de maturidade do voluntariado em todas as unidades, impactando positivamente cada vez mais o Desenvolvimento Local.

No final do ano, no nosso Encontro de Lideranças, o voluntariado teve destaque como estratégia da empresa. Foram reconhecidas as duas unidades com maior nível de maturidade no voluntariado; duas iniciativas inovadoras; e os voluntários que mais inspiraram em cada unidade.

Mais de
7 mil horas
dedicadas ao programa.

As duas iniciativas inovadoras foram:

INTER@JA, de Juiz de Fora, direcionada a jovens que têm grande dificuldade de inserção em universidades, cursos técnicos e empregos de melhor qualidade. Essa dificuldade traz falta de perspectivas e mesmo o abandono escolar, uma vez que eles não identificam possibilidades de inclusão no competitivo mercado de trabalho formal.

Cultivo Alternativo, de Cajamarquilla, que desenvolveu a partir de garrafas PET recicladas cultivos alternativos de vegetais de rico teor nutricional. O objetivo é complementar a alimentação de famílias que têm baixo acesso a um cardápio variado e de alto valor nutricional e impactar positivamente no desenvolvimento de crianças e adolescentes das comunidades do entorno.

Para 2019, temos como principais desafios ampliar o envolvimento dos empregados de forma mais recorrente e a integração dos terceiros nas ações, incentivando ainda mais a cultura do voluntariado estruturado nas unidades; substituir iniciativas pontuais por mais ações continuadas e de maior impacto e ampliar parcerias com organizações para apoio na viabilização dos projetos. Além do legado para as comunidades, o programa de voluntariado contribui para a melhoria do clima organizacional, para estreitamento das relações entre os empregados e para a construção de redes de trabalho.