Tema material
Direitos Humanos
GRI 103-2, 103-3 ODS 5.1, 8.7

O compromisso com os direitos humanos reconhecidos internacionalmente é um valor fundamental para nós, que temos como premissa o respeito à dignidade e ao valor de cada pessoa. Toda e qualquer violação aos direitos humanos nas dimensões físicas, psíquicas, culturais e sociais, que implique em violência, abuso ou discriminação, em especial envolvendo crianças e adolescentes não são admitidas sob qualquer pretexto.

Incentivamos a todos que, caso presenciem alguma situação de violação aos direitos humanos, denunciem a prática discando o número 100. Recomendamos às empresas parceiras a adoção de medidas de prevenção e procedimentos para tratamento de denúncias vinculadas a essas violações. E solicitamos aos nossos parceiros assumirem o compromisso também com nossas Regras de Ouro Sociais, que preveem punição em caso de seu descumprimento (as regras incluem comportamentos e práticas relacionadas à garantia dos direitos humanos). Todos os nossos empregados recebem treinamentos a respeito de nossas diretrizes a partir de uma cartilha que engloba nosso Código de Conduta. GRI 412-2 ODS 16.B

Gestão de terceiros

O sistema de gestão de terceiros está estruturado em quatro pilares (processos, ferramentas, estrutura e pessoas). Em 2018, tivemos a continuidade do Programa de Gestão de Terceiros que tem como objetivo padronizar as práticas relacionadas à gestão dos trabalhadores, garantir o cumprimento das obrigações legais, melhorar a qualidade dos serviços e o relacionamento com as empresas contratadas, além de otimizar custos pela melhor gestão de nossos contratos.

São 25 frentes multidisciplinares no Brasil e 36 no Peru, que trabalham na melhoria de procedimentos, ferramentas, fluxos, indicadores e maior clareza e definição dos papéis e responsabilidades ao longo de cada etapa do processo de gerenciamento dos serviços.

Algumas empresas recebem visitas técnicas das áreas de Suprimentos e Gestão de Fornecedores. Em caso de denúncias de descumprimento dos requisitos relacionados aos impactos em direitos humanos, um processo de investigação é iniciado para averiguarmos os fatos e tomarmos as ações aplicáveis, que podem envolver multas ou rescisão contratual. Em 2018, nenhum caso de violação a essas condições foi registrado.

Relação com os fornecedores GRI 103-2, 103-3 ODS 8.8

Nosso Programa de Gestão de Fornecedores leva em conta quatro tópicos: custo/valor, qualidade, aderência contratual (cumprimento dos acordos e cobertura legal) e homologação (conformidade fiscal e licenças). Independentemente do porte do fornecedor, procuramos engajar todos nas melhores práticas socioambientais, tendo em vista o uso responsável dos recursos naturais e o respeito aos direitos do trabalhador.

Revisamos em 2018 o processo de cadastro e contratação de fornecedores de todas as nossas unidades (smelters, administrativo, mineração), tanto no Brasil quanto no Peru, resultando na padronização das políticas e das avaliações trimestrais. Para fazer a classificação, homologação e análise dos fornecedores, além das questões documentais básicas, agora pedimos as licenças de operação ambiental, assim como levamos em consideração questões de responsabilidade social e de preservação dos direitos humanos. Ao longo do ano, todos os fornecedores receberam uma cópia do nosso novo Código de Conduta e assinaram um termo de compromisso.

As avaliações trimestrais envolvem nossos principais parceiros e abragem cinco dimensões: operacional; saúde e segurança; meio ambiente; legislação; sustentabilidade e compliance.

Ao fim de cada ciclo, a empresa parceira recebe notas para cada dimensão e uma nota global. Quem não atinge as notas mínimas de cada dimensão é encaminhado a um plano de reação e recuperação. Porém, se as notas baixas se tornam frequentes, o contrato com a empresa pode ser descontinuado. Os resultados dos ciclos alimentam nossos processos internos, como a priorização dos fornecedores com melhores notas e não apenas os preços mais baixos. Essa avaliação periódica também vai alimentar programas de premiação que serão implementados futuramente, pois queremos reconhecer os fornecedores com os melhores resultados globais ou por categorias, como segurança, por exemplo. Fazem parte da avaliação os processos de due dilligence, agora padronizados e realizados periodicamente.

Em 2018, concluímos três ciclos de avaliação dos fornecedores, o que nos trouxe uma visão global do método e nos permitiu traçar planos de ação que objetivam identificar oportunidades de melhoria para tornar o processo mais robusto.

Além disso, os fornecedores críticos passam por um processo que avalia a sua saúde financeira (Brasil). Mensalmente e anualmente são avaliados com base em uma relação de compliance que verifica em mais de 250 listas mundiais se há algum envolvimento que possa representar algum risco para a Nexa. No Peru, as avaliações de compliance (Splaft) são realizadas para fornecedores críticos assim que eles são cadastrados.

Mesmo que na nossa base de fornecedores não existam operações consideradas de risco para a ocorrência de violações aos direitos humanos, nossos contratos incluem cláusulas que vetam a utilização de trabalho infantil ou forçado ou análogo a escravo. Os fornecedores também devem assegurar contratualmente um ambiente de trabalho seguro e saudável, a liberdade para associação sindical e a não discriminação por gênero, raça, classe social, nacionalidade, religião, deficiência física ou mental, opção sexual ou qualquer outra condição de diversidade. GRI 407-1, 408-1, 409-1

Em caso de denúncias de descumprimento dos requisitos relacionados aos impactos em direitos humanos, um processo de investigação é iniciado para averiguarmos os fatos e tomarmos as ações aplicáveis, que podem envolver multas ou rescisão contratual. Em 2018, nenhum caso de violação a essas condições foi registrado.

Realizamos o primeiro encontro anual sobre segurança com fornecedores no Peru, para a troca de informações sobre o tema, e o workshop “Encontro de Oportunidades”, em Aripuanã, que abordou os critérios que adotamos para cadastro e seleção de fornecedores e as futuras demandas de bens e serviços do empreendimento.

Exigências para a seleção de fornecedores

Os critérios aplicados na seleção dos fornecedores dependem do tipo de serviço que será prestado e podem incluir em linhas gerais as seguintes questões:

Aspecto ambiental
Cumprimento de legislação ambiental dos países de atuação

Norma ISO 14001

Programas de saúde, segurança no trabalho e meio ambiente

Programas de prevenção de riscos ambientais

Licenças de Funcionamento/Operação Ambiental

Cadastro Técnico Federal do Ibama

Aspecto socioeconômico
Cumprimento de todas as leis dos países de atuação (trabalhistas, fiscais, anticorrupção, etc.)

Não constar na Lista Suja do Trabalho Escravo, elaborada pelo Ministério do Trabalho e Emprego do Brasil

Assinatura de documento baseado na norma SA 8000, incluindo a não utilização de trabalho infantil ou forçado, a oferta de um ambiente de trabalho seguro e saudável para os trabalhadores, liberdade para associação e não discriminação de qualquer tipo

Em 2018, 61% dos novos fornecedores foram selecionados e inclusos no sistema com base em critérios de práticas trabalhistas, 9% em critérios ambientais e 12% em direitos humanos e impactos sociais. A meta até 2025 é engajar 100% dos fornecedores críticos em programas de prevenção e mitigação de riscos socioambientais. GRI 308-1, 414-1

Cadeia de suprimentos GRI 102-9, 103-2, 103-3

Nosso cadastro de fornecedores engloba os mais diversos segmentos: insumos, matérias-primas, gestão de resíduos, gestão ambiental, fornecimento de energia, minerais e produtos químicos, combustíveis em geral, serviços de saúde, fornecimento de embalagem, transporte em geral, MRO (Maintenance, Repair and Other), facilities e TI, serviços e manutenção, entre outros. No encerramento do ano, 54.430 empresas estavam cadastradas (39.335 no Brasil e 15.095 no Peru) ante 53.844 no final de 2017.

Em dezembro de 2018, começamos a migrar nossa gestão e fornecedores para a plataforma Ariba, abrangendo os processos de cadastro, bloqueio/desbloqueio, ampliação e homologação de fornecedores.

Sempre damos preferência a fornecedores do entorno das nossas unidades, o que é um critério de desempate na escolha das empresas. Levamos em consideração as vantagens representadas pela proximidade das operações, identificação com a cultura e impulso ao desenvolvimento local proporcionado por um relacionamento de longo prazo com empresas locais. Além disso, nossas unidades têm autonomia para adquirir localmente serviços não críticos. Também incentivamos alguns fornecedores, com volumes de compras maiores, a abrirem unidades próximas às áreas de operação. Em 2018, 12 lojas in company estavam instaladas próximas ou dentro das unidades da companhia.

Nossas compras totalizaram US$ 1,3 bilhão em 2018, dos quais 75,6% foram contratados de empresas localizadas nas regiões onde atuamos.

Gastos com fornecedores GRI 204-1