Viabilizadores

Pessoas e Organização

Atuamos nesse viabilizador ao cultivar talentos e promover uma liderança inspiradora, garantindo os principais recursos críticos dentro da organização, além de sua constante avaliação e aprimoramento. Contribuímos para aumentar a produtividade e a competitividade dos negócios, por meio de uma governança e organização eficazes e promovendo um relacionamento positivo e construtivo com as partes interessadas relevantes. (Acesse Pessoas ou Governança Corporativa para mais informações sobre os temas).

Sustentabilidade

Queremos ser referência em sustentabilidade, melhorando continuamente a cultura de segurança e saúde na organização, ao mesmo tempo em que buscamos reduzir o impacto ambiental (emissões, resíduos, consumo de água e energia etc.) das operações e cocriamos um legado relevante para a sociedade, a partir de um relacionamento construtivo com nossos stakeholders.

Em todas as nossas atividades, seguimos rigorosas diretrizes de sustentabilidade, definidas em nosso Plano Diretor de Sustentabilidade, ratificadas e com práticas apoiadas e monitoradas pelo Comitê de Sustentabilidade, criado no último ano.

Criamos em 2019 uma Gerência-Geral de Gestão Social, que tem como responsabilidade avaliar todos os programas sociais desenvolvidos no Brasil e no Peru, pensando de uma forma mais ampla essas atividades dentro do pilar de sustentabilidade.

Iniciativas externas GRI 102-12

A adesão voluntária a diversas iniciativas assumidas com entidades nacionais e internacionais também expressam nosso compromisso com o desenvolvimento sustentável:

Pacto Global – Signatários desde 2017 dessa iniciativa da Organização das Nações Unidas (ONU), que tem como objetivo mobilizar a comunidade empresarial em todo o mundo na adoção de dez princípios que representam valores fundamentais de direitos humanos, relações trabalhistas, meio ambiente e combate à corrupção.

Objetivos do Desenvolvimento Sustentável – Compromisso firmado em 2017 com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), uma agenda mundial composta por 17 objetivos e 169 metas a serem atingidos até 2030 (Cúpula das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento Sustentável – 2015). Na agenda estão previstas ações de erradicação da pobreza, segurança alimentar, agricultura, saúde, educação, igualdade de gênero, redução das desigualdades, energia, água e saneamento, padrões sustentáveis de produção e de consumo, mudança do clima, cidades sustentáveis, proteção e uso sustentável dos oceanos e dos ecossistemas terrestres, crescimento econômico inclusivo, infraestrutura, industrialização, entre outros. Neste relatório, trazemos a correlação dos ODS a nossos temas materiais e metas de longo prazo.

Carbon Disclosure Project (CDP) – Em 2019, fomos convidados a participar, de forma efetiva, do CDP, respondendo sobre segurança hídrica. Reflexo da boa gestão de águas que realizamos em todas as nossas operações, fomos incluídos na categoria “B-“. O CDP é uma organização internacional sem fins lucrativos que analisa e reconhece as iniciativas empresariais para minimizar e gerir os impactos ambientais de suas atividades. A iniciativa opera um sistema global de divulgação para que investidores, empresas, cidades, estados e regiões gerenciem seus impactos ambientais.

Gestão de projetos

Garantimos o desenvolvimento e a execução dos diversos projetos em andamento na companhia apoiando as áreas para garantir o melhor retorno e minimizar o risco de desvio. Também monitoramos e aprimoramos o plano de investimento de longo prazo, focando não só nos projetos de manutenção e modernização dos nossos ativos, mas também nos de expansão e crescimento da empresa. Buscamos sempre uma melhor visibilidade dos projetos necessários para o desenvolvimento do negócio, seu detalhamento para a implementação e sua adequada execução.

Comercial

Consolidamos em 2019 nossa estratégia comercial de tornar a Nexa uma marca conhecida e presente globalmente, por meio de vendas diretas, parceiros e distribuidores, reduzindo nossa exposição à volatilidade dos mercados locais. Com escritórios comerciais em Luxemburgo, na Europa, e Houston, nos Estados Unidos, aumentamos nossa participação na América do Norte e na Ásia (que responde por dois terços do consumo mundial de zinco), além de consolidarmos nossa posição na África do Sul. GRI 102-6

Para reforçar nosso atendimento global de zinco e antecipar os impactos de mudanças de cenário econômico, concebemos uma área comercial totalmente orientada a ampliar o relacionamento com os nossos clientes, nos aproximando das suas operações de planejamento de produção e vendas com a implementação da ferramenta Customer Relationship Management (CRM). Realizamos e participamos de eventos de mercado e associações para troca de informações sobre tendências e novas aplicações em zinco, além de desenvolvermos nosso Boletim de Mercado para todos os setores de atuação, agregando ainda mais valor à nossa relação com o cliente.

Buscamos nos diferenciar oferecendo um portfólio de produtos que vai além dos lingotes de 25 quilos (padrão da commodity precificada na LME – London Metal Exchange) e agregando serviços que desenvolvem e fidelizam o mercado. Além disso, customizamos especificações químicas, físicas e marcas de identificação para alguns dos nossos clientes. Atualmente possuímos em nosso portfólio ligas para o segmento de galvanização CGG (Continuous Galvanizing Grade) e GG (General Galvanizing) com variados teores de alumínio e outros elementos como magnésio, antimônio, bismuto e níquel, além das diversas ligas Zamac para fundição. Ainda desenvolvemos óxido de zinco ativo, que já está sendo comercializado e amplia nossa participação no mercado interno brasileiro.

Adicionalmente, alinhados à estratégia de padronização entre nossas unidades e maior flexibilidade para o atendimento global, alteramos o formato-padrão de 1 tonelada de Três Marias para o Strip Jumbo, já produzido em Cajamarquilla, e iniciamos a produção de jumbos na unidade de Juiz de Fora.

O time comercial também é responsável por gerenciar o portfólio de vendas de concentrados, explorando os benefícios da integração entre smelters e minas, visando melhorar continuamente nossa inteligência de vendas.

Logística e Suprimentos

Com o objetivo de garantir um serviço diferenciado e customizado aos clientes e manter a competitividade de nossa força comercial, em 2019 a equipe de logística e pós-vendas ganhou uma estrutura mais ágil e sinérgica, contando com uma nova ferramenta de gestão de relacionamento com o cliente, o Salesforce. Também inauguramos um centro de distribuição de zinco refinado em Kaohsiung – Free Port Zone, cidade portuária ao sul de Taiwan, o que facilita o escoamento de nosso produto no mercado asiático.

Ao mesmo tempo, implementamos a plataforma tecnológica de gestão e logística (SAP IBP e SAP TMS), visando reduzir custos e melhorar a administração e o planejamento de distribuição e escoamento de produção, otimizando o processo logístico. Além dos módulos SAP, passamos a utilizar processo robotizados (Robotic Process Automatization – RPA) e outras ferramentas para integrar, simplificar e agilizar nossos processos.

Apostamos cada vez mais em transportes multimodais, procurando aumentar a confiabilidade dos prazos e a flexibilidade no atendimento. Como exemplo, em 2019, 78% do escoamento de zinco refinado foi feito por ferrovia até os portos de origem ou clientes internos.

Além disso, obtivemos a certificação de Operador Econômico Autorizado (OEA) para o Brasil, um atestado que já temos para a unidade de Cajamarquilla desde 2015 e que facilita o processo de importação e exportação.

Tomamos algumas medidas para aumentar nossa eficiência operacional: otimizamos nossas cargas, a partir do casamento de fluxos de recebimento com expedição, maximização de uso dos ativos, adequação dos veículos de transporte; reduzimos em 50% o tempo de espera no recebimento de carga em Três Marias; aumentamos em 80% nossa eficiência na expedição do ácido sulfúrico em Cajamarquilla; introduzimos a operação cross docking nos atendimentos dos Estados Unidos, reduzindo o tempo de entrega ao cliente. Já para a redução de custos logísticos, renegociamos contratos com fornecedores no Peru e Brasil.

Estamos focados em viabilizar o transporte de equipamentos e estruturas para construção e operacionalização da nova mina de Aripuanã, que está em fase de implementação, com previsão de iniciar a operação em 2021.

No aspecto segurança, reduzimos em 13% a taxa interna de acidentes em relação a 2018, e diminuímos em 79% nossos índices de acidentes ambientais.

Gestão de riscos

Identificamos e gerenciamos os principais riscos tanto do ponto de vista operacional quanto do estratégico, reduzindo e mitigando impactos, com o objetivo de manter a sustentabilidade do negócio. Focamos especialmente em sistemas preventivos, por meio de nossa Política de Gestão de Riscos e Negócios, que classifica e aborda os riscos em quatro grandes temas: Compliance, Riscos de Negócios, Controles Internos e Riscos Financeiros. (Acesse Gestão de riscos para mais informações.)

Estrutura de capital

Nossas prioridades são: otimizar a gestão do caixa, garantindo liquidez e disponibilidade de recursos para investimentos; assegurar capital de giro adequado; e garantir recursos financeiros (capital e dívida) de acordo com a nossa estratégia. Acesse Gestão de Capitais para mais informações.

Colaboradores de Atacocha

Tecnologia, automação e inovação

A tecnologia, para nós, funciona como um viabilizador dos eixos estratégicos de crescimento e excelência operacional na medida em que torna nossas operações mais seguras, minimiza desperdícios e otimiza a produção. Nosso esforço na busca pela inovação tem sido reconhecido todos os anos pelo anuário Valor Inovação Brasil e, nesta quinta edição (2019), alcançamos o posto de empresa mais inovadora na categoria Mineração, Metalurgia e Siderurgia.

Nossos investimentos em pesquisa e desenvolvimento atingiram US$ 8,9 milhões em 2019, em comparação a US$ 9,2 milhões no ano anterior. Para desenvolver nossos projetos de inovação, contamos também com recursos da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e os executamos em parceria com outras instituições, como a Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii).

Como resultado dos investimentos em processos inovadores, fomos a primeira mineração a atuar com scoop elétrico em Atacocha, seguindo a tendência mundial de utilizar veículos que reduzem drasticamente as emissões de gases de efeito estufa, gerando benefícios ambientais e reduzindo o consumo de energia dos ventiladores das minas, com menos ruído e maior eficiência energética. Iniciativas como essas fazem da Nexa um potencial campo para inovações, no qual os fornecedores ousam propor novas formas de trabalhar que tornam nossas operações mais eficientes e produtivas.

Nesse caminho de anteciparmos o futuro da mineração, em 2019, ajudamos a fundar o Mining Hub, que reúne 22 mineradoras, diversos fornecedores do setor e equipe do IBRAM (Instituto Brasileiro de Mineração). A iniciativa acontece em Belo Horizonte (MG), com o propósito de ser um canal direto de inovação aberta, congregação das tendências do setor e relacionamento entre os afiliados. Com o mesmo propósito, ajudamos a fundar o Hub de Innovacion Minera, no Peru.

A partir dessa iniciativa já demos andamento ao projeto de uso de resíduo em Vazante para construção de casas, em parceria com startup selecionada no 1° Ciclo de Desafio de Resíduos no Mining Hub, no Brasil. Foram realizados testes utilizando diferentes proporções do rejeito de Vazante na composição de placas laminares de concreto para construção civil. Os testes de resistência comprovaram a viabilidade técnica do produto.

Colaboradores de Cajamarquilla

Nossos pilares de inovação

Pessoas – fazem acontecer
Inteligência – antecipa as tendências, pensa a mineração do futuro
Processos para inovar – planeja a execução em conjunto com as áreas envolvidas
Resultados – prestação de contas e incentivo a novos projetos

Plataforma Mining Lab

O Programa Mining Lab busca soluções inovadoras nas áreas de mineração e metalurgia para as nossas operações no Brasil e no Peru desde o final de 2015, constituindo a principal ferramenta para a inovação aberta na estratégia da Nexa.

Após algumas edições, chegamos ao formato atual, de ser um desafio contínuo de inovação, com inscrições abertas ao longo de todo o ano. Dessa forma, o empreendedor pode inscrever uma ideia inovadora para o setor, sem necessariamente atender a alguma das categorias propostas pela empresa.

Com a experiência de bons resultados nas edições anteriores, nesse último ano, a companhia buscou mais parceiros internacionais, aproximando-se das principais fontes de inovação mundial. Essa é uma iniciativa que oxigena o ambiente da empresa e abre espaço para o desenvolvimento de novas ideias, dentro do conceito de mineração inteligente e do caráter inovador impresso pelo Jeito Nexa.

Nesses quatro anos, prospectamos 599 projetos inovadores de diversas áreas, como economia circular, energia renovável, automação industrial, nanotecnologia, gestão de efluentes e água, inteligência artificial, logística, gestão de conhecimento jurídico, exploração mineral, employer branding e desenvolvimento local e social. Até o momento selecionamos 31 empresas do Canadá, Israel, Chile, EUA, Brasil e Peru para desenvolver projetos de transformação (veja no quadro a seguir os projetos selecionados na última edição).

O desafio Mining Lab acabou se expandindo ao longo dos anos e deu origem a uma plataforma que conta com vários programas: Mining Lab Challenge, Mining Toons, Desafios Universitários. São maratonas em diversos âmbitos profissionais para resolução ágil de problemas internos e do setor.

Projetos em desenvolvimento

Todos os projetos selecionados devem passar pela fase de Pesquisa & Desenvolvimento (P&D) para validação do modelo de negócio e a tecnologia em cenários específicos dentro nossas operações. Se os resultados de P&D forem comprovados, o projeto passará para a fase de implementação industrial.

Atualmente, iniciamos a fase industrial de projetos que nos auxiliam em pontos estratégicos para reduzir nossa geração de resíduos e transformar rejeitos em produtos, reduzir gases de efeito estufa (GEE), alterar nossa matriz energética para renováveis, melhorar a segurança nas operações de mineração profunda e reduzir custos.

Entre eles, destaca-se o de estabilidade das rochas, em parceria com a startup canadense Rockmass Technologies. Em dezembro de 2018, a nova tecnologia para avaliação das estruturas foi testada em Vazante e em Morro Agudo. Os testes validaram a tecnologia e os benefícios esperados, que foram reforçados ao longo de 2019, com o uso em larga escala do Axismapper. O equipamento elimina a utilização de papel nas frentes de trabalho durante a avaliação geotécnica, permitindo um avanço na automação dos nossos processos. A versão comercial ficou pronta no final de 2019 e, após novos testes, confirmamos a obtenção de dados mais confiáveis, maior produtividade e segurança em pontos críticos. A próxima etapa do projeto será a contratação da empresa como fornecedora Nexa. O dispositivo iniciou a operação em 2019 e continua em testes em 2020 nas minas de Morro Agudo e Vazante.

Outro exemplo é a startup brasileira ZEG, que possui uma solução inovadora e patenteada que transforma resíduos sólidos em vapor. A iniciativa busca reduzir o uso de combustíveis fósseis e os impactos causados pelo uso desses insumos a partir de uma tecnologia que substituiu em até 65% o volume de gás natural usado na planta da operação de Juiz de Fora. Os pré-testes validaram os ganhos financeiros, ambientais e sociais pós-implementação. Além disso, o projeto integra Nexa e ZEG às comunidades locais, reutilizando resíduos com alto impacto ambiental e gerando emprego e renda locais.

Mining Lab Challenge – Ciclo 2019

tabela2

Projetos de P&D ODS 8.2

Nossos projetos de inovação também são executados no âmbito de Pesquisa & Desenvolvimento (P&D), destacando-se os seguintes que estão em fase de testes:

Projeto Concreto – Desenvolvimento de rota tecnológica para utilização do rejeito final do processamento de zinco de Três Marias na produção de pré-clínquer sulfoaluminoso, por meio de tratamento térmico, para aplicação no concreto. Os testes realizados demostraram viabilidade técnica do processo e do produto gerado. O potencial de consumo desse rejeito é da ordem de 30% do gerado atualmente. Está planejado para 2020 um teste industrial em uma das maiores concreteiras brasileiras para avaliação do produto maior escala.

Granito sintético – Estudo conduzido em parceria com startup selecionada no Mining Lab 2, que propôs a transformação do rejeito gerado na Unidade de Três Marias em um granito sintético, por meio de um processo pirometalúrgico. Foi contratado um teste-piloto com instituição parceira, fomentado pela Embrapii, para produção de lote de peças do granito sintético. Serão realizadas análises de desempenho do produto segundo as normas cerâmicas, o refinamento dos balanços de massa e energia do processo, além da avaliação de mercado potencial para o produto.

Transformação do resíduo de Vazante em produto – Foi desenvolvida rota tecnológica, em parceria com a USP e fomento da Embrapii, para separação da hematita contida no rejeito fresco (atual geração) de Vazante para destinação a outras indústrias, como a siderúrgica. Projeto possui grande potencial de processamento também do rejeito estocado em barragens.

User experience

Criado em 2017, o programa User Experience busca trazer para o ambiente corporativo inovações incrementais a partir de soluções já disponíveis no mercado. Em 2019, além de implementar e expandir iniciativas recebidas a partir da colaboração de todos da companhia, o programa passou a focar ainda mais na aproximação com a operação das fábricas, aplicando metodologias como experiência e jornada do usuário e design thinking, além de iniciar um processo para estreitar laços com universidades, pesquisadores e startups em diversos níveis de maturidade.

Soluções User Experience

tabela3

Automação

Dando andamento ao Plano Diretor de Automação e Informação (PDAI), de transformação digital de nossas unidades produtivas e de novas unidades, destacamos os projetos a seguir:

Planta Concentradora de El Porvenir

Com o objetivo de reduzir a variabilidade operacional e aumentar a utilização da capacidade, o projeto contempla a automação das áreas de cominuição, flotação e reagentes. A flotação conta com um sistema de inteligência computacional para controle avançado por meio de análises de imagens. Busca a padronização operacional e controle de processo, além de reduzir a intervenção direta dos operadores para comando de equipamento e aumentar a segurança.

O grande desafio do projeto é a mudança do modo operacional atual, local e manual, para um modelo com operação remota desde a sala de controle local. O projeto encontra-se em fase de implantação, com início de operação em junho de 2020.

Colaboradores de El Porvenir

Automação de ventiladores de Cerro Lindo

O projeto contempla o monitoramento e comandos dos ventiladores principais da mina subterrânea desde a sala de controle da mina. Para os ventiladores principais extratores de ar, o monitoramento também compreende o teor de gases de monóxido de carbono, gases nitrosos, oxigênio e temperatura do ar circulante. Em fase de implantação, tem início previsto para julho de 2020.

Gestão de frota e operação de mina em Vazante

Implantamos em 2019 o sistema de gestão de frota e operações de mina, conhecido como sistema de despacho. Ele auxilia a gerenciar as atividades que ocorrem nos equipamentos e status das frentes de operações subterrâneas, bem como o desempenho de equipes e operadores. As principais informações, que vêm de tablets instalados em todos os equipamentos de produção e desenvolvimento de mina, são centralizadas na sala de controle de mina que fica na superfície. Isso agiliza ações tanto durante os turnos quanto durante as trocas de turno, ocasiões em que as principais atividades de cada equipamento, operador e frente já estão programadas e alinhadas com o planejamento de mina.

O sistema também permite integrar todas as informações de produção e qualidade, com geração automática de relatórios com todos os indicadores-chave (KPIs) de controle e planejamento de mina e interligação com sistema MES (Manufacturing Execution System) com gestão com informações em tempo real. Com a solução, espera-se incrementar a produção e reduzir custos com melhor planejamento e controle de atividades. Está previsto implantar o sistema em Cerro Lindo, em 2020, e em Aripuanã, em 2021.